terça-feira, 11 de junho de 2019

Espetáculo de comédia 'Vou levar-te comigo' no Auditório Municipal

José Raposo, Vera Mónica e Diana Nicolau trazem à Figueira da Foz um grande espetáculo de comédia! 'Vou Levar-te Comigo' é um espetáculo divertido, de inspiração cabarética, essencialmente musical e que, através de canções de várias épocas, joga com a memória coletiva do público português. 
Os maiores sucessos de Duo Ouro Negro, Tony de Matos, Simone de Oliveira, Marco Paulo, Tom Jobim, Elis Regina, Gal Costa, Tim Maia, Beatles, Fernanda Batista, José Viana, Max, Raúl Solnado e Anita Guerreiro são alguns dos temos que o público poderá reviver ao acompanhar esta história com autoria de Fernando Heitor e encenação de Paulo César. 
Promovido pela Dez de Agosto e com o apoio do município figueirense, terá como palco o Auditório Municipal no sábado dia 15 de junho, às 21h30. O espetáculo é para maiores de 12 anos e os bilhetes estão à venda a 12,5€ no Quiosque da Praça 8 de Maio, na Ana Cabeleireiros, no Meu Super (Gala) ou através do 934917916.

segunda-feira, 10 de junho de 2019

Cinema 'O que me ficou da revolução' seguido de After Movie com 'Allonesong' no CAE

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta sexta-feira 14 de junho pelas 21h30, no Pequeno Auditório, uma sessão de cinema com o filme "O que me Ficou da Revolução" de Judith Davis e, pelas 23h00 no Jardim Interior um Café Concerto | After Movie com “Allonesong”.
Cinema 'O que me ficou da revolução' 
Sinopse: Angèle tem vindo a combater o problema da sua geração: ter nascido “tarde demais” num momento de crise política globalizada. Nascida numa família de militantes, a sua irmã decide ser empresária, e a sua mãe abandonou, da noite para o dia, a luta política para se mudar para o campo. Apenas o seu pai, maoísta, permanece fiel aos seus ideais. Determinada e combativa, Angèle dedica-se a tentar mudar o mundo, ao mesmo tempo que vai evitando o comprometimento nas suas relações amorosas. O que é que lhe ficou da revolução, dos seus encontros fracassados e das expectativas criadas? 
Realização: de Judith Davis, com os intérpretes Judith Davis, Malik Zidi e Claire Dumas; Comédia, França, 2018, 1h28, m/12 anos. Bilhetes a 4 euros.
... 
Café Concerto - After Movie com 'Allonesong' 
'Allonesong' é o novo projeto a solo de Cláudio Mateus, músico figueirense que assinou projetos como Gnose, Caffeine ou Electric Willow, e que conta já com mais de uma dezena de edições discográficas e integra treze canções de recorte intimista num formato mais despojado e acústico, que revela o músico em plena maturidade criativa no registo de cantautor. ~O conjunto de novas canções versam sobre um período particular na vida do autor e desenvolvem-se quase como variações sobre o mesmo tema, como o próprio título deixa adivinhar, em alusão a uma passagem de um célebre registo ao vivo de Neil Young, quando em resposta a alguém do público que grita “They all sound the same…”, Young responde “It’s all one song!”. Não fosse o músico canadiano uma das seminais e confessadas influências de Cláudio Mateus, poderíamos estar no campo da mera coincidência. Jardim Interior | Entrada livre.

quinta-feira, 6 de junho de 2019

Flamenco no CAE com o espetáculo 'Caída del Cielo' de Rocío Molina

Com 'Caída del Cielo' Rocío Molina mostra a raiz do flamenco, ao mesmo tempo que a faz colidir com outros vocabulários consciente que, na sua mais profunda essência, o flamenco é uma expressão de liberdade e não pode nem deve ser domesticado.
Este trabalho é uma celebração da mulher, imersa num sentido trágico da festa. Acompanhada pelos seus músicos, o baile de Molina é uma queda livre que, ao invés de nos remeter para a imagem invertida do anjo caído da Divina Comédia de Dante, nos faz aterrar num paraíso escuro e denso, cheio de um corpo camaleónico e poderoso.
Coreógrafa e bailarina, Rocío Molina (Málaga, 1984) criou uma linguagem artística própria, assente na tradição, mas reinventada de um flamenco que respeita as suas essências e abraça as linguagens mais vanguardistas. Ganhou o Prémio Nacional de Dança em Espanha no ano de 2010 e é artista associada do Teatro Nacional de Chaillot, em Paris, desde 2014. Molina é, atualmente, uma das artistas espanholas com maior projeção internacional. Os seus espetáculos são reconhecidos pela crítica especializada e pelo público como acontecimentos cénicos singulares em que convivem o virtuosismo técnico, a investigação formal e uma beleza visual inigualável.
Espetáculo em estreia nacional apresentado em parceria com o Teatro Municipal do Porto, e está inserido no CITEMOR 2019 – Extensão Figueira da Foz.
Codireção Artística, Coreografia e Direção Musical: Rocío Molina | Codireção Artística, Dramaturgia, Espaço Cénico e Iluminação: Carlos Marquerie | Composição de Música Original: Eduardo Trassierra | Desenho de Vestuário: Cecilia Molano | Criação de Vestuário: López de Santos, Maty, Rafael Solís | Elenco: Rocío Molina, Eduardo Trassierra (guitarras), José Ángel Carmona (voz e baixo elétrico), José Manuel Ramos “Oruco” (palmas e percussões), Pablo Martín Jones (batería, percussão e eletrónica) | Direção Técnica e Iluminação: Antonio Serrano | Som: Javier Álvarez | Produção: Danza Molina S.L. / Chaillot – Théâtre National de la Danse (Paris) em colaboração com INAEM.
Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, sábado dia 15 de junho, 22h00, espetáculo “Caída del Cielo”, de Rocío Molina. Bilhetes a 10 euros.

quarta-feira, 5 de junho de 2019

Cinema americano 'O Mar de Árvores' no CAE

Na floresta de Aokigahara, também conhecida como "Sea of Trees", o americano Arthur Brennan decide pôr fim à sua vida, como muitos outros fizeram nesse mesmo local. Quando encontra um local que parece ideal, depara-se com um homem japonês ferido e perdido. Os dois homens iniciam uma viagem de reflexão e sobrevivência, juntos na floresta. 
Realização de Gus Van Sant, com os intérpretes Matthew McConaughey, Ken Watanabe e Naomi Watts; Drama, EUA, 2015, 1h50, m/14 anos. 
CAE, sexta-feira 7 de junho, 21h30. Bilhetes a 4 euros.

terça-feira, 4 de junho de 2019

Monólogos da Vagina, divertidos e reais, do desconcertante universo feminino no CAE

Os Monólogos da Vagina são compostos por vários pequenos textos / monólogos cada um deles lidos com a experiência feminina, abordando assuntos como sexo, prostituição, imagem corporal, amor, estupro, menstruação, mutilação genital feminina, masturbação, nascimento, orgasmo, os vários nomes comuns para a vagina ou simplesmente como uma parte física do corpo feminino. Um tema recorrente em toda a peça é a vagina como uma ferramenta de capacitação feminina e a personificação máxima da individualidade. 
Histórias divertidas, cruas e reais que desvendam um pouco mais do desconcertante universo feminino, com interpretações de Joana Pais de Brito, Júlia Pinheiro e Paula Neves.   
Centro de Artes e Espectáculos, sábado 8 de junho, 21h30. Bilhetes a 10 e 12 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

terça-feira, 28 de maio de 2019

Ana Moura regressa com 'Moura' no âmbito do aniversário do Centro de Artes e Espectáculos!

Depois de 'Desfado' se ter tornado o álbum mais vendido de um artista português nos últimos dez anos, Ana Moura regressa com 'Moura', disco que alcançou a tripla platina desde sua edição em novembro de 2015. 
Continuando a trilhar um caminho que personaliza o seu fado como uma música aberta ao mundo e sintonizada com a contemporaneidade, Ana Moura é cada vez mais uma cantora incomparável e com esse talento raro de levar uma música com uma enorme tradição à convivência próxima de um público vasto, de todas as idades e de ouvidos despertos para canções que celebram a vida com uma sonoridade que só poderia existir hoje. 
Este espetáculo realiza-se no âmbito do 17º Aniversário do CAE. 
CAE, sábado, dia 01 de junho, 21h30. Bilhetes a 25 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

Dia da Criança com iniciativas na Filarmónica Figueirense (1 de junho) e no Recreativo de Carvalhais de Lavos (2 de junho)

Teatro de Sombras e Fantoches levou mais de 250 crianças ao Museu

Neste mês, no âmbito do “Maio é Museu!” e dos 125 anos do Museu Municipal Santos Rocha passaram por este espaço mais de duas centenas e meia de crianças para a assistir ao Teatro de Sombras e Fantoches 'Museu em Festa' das escolas de 1º CEB e Jardins de Infância do concelho: 2º Jardim-Escola João de Deus-Pré-Escolar, Casa da Criança de São Julião-Pré-Escolar, 1ºJardim-Escola João de Deus-Pré-Escolar e 1ºCiclo, EB1 Viso, Jardim de Infância da Cova da Serpe e Jardim de Infância de Ribas. 
A peça, criação da «Troupe Recreativa Pau Pra Toda a Colher», junta fantoches a elementos cénicos de peças de sombras apresentadas em anos anteriores:  «O meu nome é Rocha … Santos Rocha», «O Sal e a Água», «À noite no Museu», «A Guerra Peninsular», entre outras, assim como música original de Carlos Eduardo Baptista que foi tocada ao vivo em cada sessão realizada. 

sábado, 25 de maio de 2019

Ciclo Antiprincesas dedicado à pintora mexicana Frida Kahlo no Jardim Interior do CAE

Vai realizar-se no dia 1 de junho no Jardim Interior do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, pelas 10h30 e 14h30, um espetáculo inserido no Ciclo Antiprincesas, dedicado à pintora mexicana Frida Kahlo. Uma iniciativa que está integrada no 17º aniversário do CAE, Dia Internacional da Criança e Extensão do CITEMOR 2019 na Figueira da Foz. 
Este espetáculo está inserido numa série de 4, criados por Cláudia Gaiolas a partir da coleção de livros Antiprincesas, editada pela Tinta da China e pela EGEAC, sobre mulheres que marcaram a história. No CAE será apresentada a pintora mexicana Frida Kahlo. 
Muito longe daqui, do outro lado do oceano, existe um país chamado México. Mé-xi-co. Neste lugar, há muito, muito tempo, viveu uma menina chamada Frida. Frida! Parece Ferida? Mas não é. É Frrrrrida. Frida Kahlo, a maior pintora do mundo. 
Direção: Cláudia Gaiolas | Interpretação: Leonor Cabral | Dramaturgia Alex Cassal | Cenografia e figurinos Ângela Rocha | Desenho de luz Daniel Worm | Sonoplastia Teresa Gentil | Fotografia Estelle Valente | Produção executiva Armando Valente Co-produção Teatro Meia Volta e Depois à Esquerda Quando Eu Disser, São Luiz Teatro Municipal e EGEAC - Programação em Espaço Público. 
Uma encomenda São Luiz Teatro Municipal e EGEAC - Programação em Espaço Público a partir da coleção Antiprincesas, edição de parceria entre a Tinta-da-China e a EGEAC 
O Teatro Meia Volta e Depois à Esquerda Quando Eu Disser é uma estrutura financiada pela República Portuguesa - Cultura / Direção Geral das Artes. Público alvo: Famílias (crianças dos 3 aos 12 anos) | 80 pax. p/ sessão | Duração: 0h40.

Festas em honra de Nossa Senhora da Graça em Vila Verde

(Clicar nos módulos para melhor os visualizar)

segunda-feira, 20 de maio de 2019

Street Food Fest 2019 na Praia de Quiaios segue com êxito!

A 5ª edição do Street Food Fest deste ano vai decorrer no sitio habitual da Praia de Quiaios com entrada gratuita, no fim de semana de 31 de maio, 1 e 2 de junho. 
Com o apoio da Câmara Municipal da Figueira da Foz, o objetivo principal mantém-se, ajudar a dinamizar o turismo fora da época balnear e estimular o comércio local na Praia de Quiaios, o que tem funcionado nas últimas edições, pois só o evento em si arrasta mais de 70 mil visitantes à freguesia de Quiaios. 
Do programa constam nomes famosos do panorama musical português, como o Avô Cantigas, Joel R. Santos, Miguel Sete Estacas, Dj Eduardo Patrão, David Silva, Zé Pedro e João Seabra.

Filme português 'Hotel Império' passado em Macau... passa agora no CAE!

Sinopse: A casa de Maria sempre foi o Hotel Império nos bairros tradicionais de Macau onde há roupa pendurada entre os néons, e um emaranhado de fios elétricos invade ruas cheias de vapores. Com o pai envelhecido, o fardo de manter o decrépito hotel em funcionamento recai-lhe sobre os ombros. Canta fado num casino onde o jogo e a prostituição andam de mãos dadas mas o dinheiro é pouco e os especuladores imobiliários tornam-se insistentes. Surge então Chu, jovem misterioso com um interesse obsessivo por Maria. 
Filme 'Hotel Império' - Realização de Ivo M. Ferreira com os intérpretes Margarida Vila-Nova, Rhydian Vaughan e Kwok-Leung Gan. Drama, Portugal, 2018, 01h22, m/14 anos. 
CAE, sexta-feira 24 de maio, 21h30. Bilhetes a 4 euros.

quinta-feira, 16 de maio de 2019

O espetáculo 'Verdes Anos e Outras Músicas para Filmes, Teatro e Dança' traz ao palco do CAE músicas de Carlos Paredes

Realiza-se na próxima quinta-feira de 23 de maio, pelas 21h30 no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, o espetáculo “Verdes Anos e Outras Músicas para Filmes, Teatro e Dança”, organizado pelo Lions Clube da Figueira da Foz e Oficina da Guitarra de Carlos Paredes pró Associação. 
Neste espetáculo serão apresentadas músicas de Carlos Paredes compostas para filmes, tais como “Verdes Anos” e “Mudar de Vida” de Paulo Rocha, bem como para o teatro de que são exemplos “António Marinheiro” de Bernardo Santareno e “O Gebo e a Sombra” de Raúl Brandão. 
Para além da dança de Cláudia Afonso, que se inspirou no guitarrista, a voz de Joaquim Matos recordará os cantores e as músicas da breve, mas significativa, passagem de Carlos Paredes pelo Fado ou Canção de Coimbra. Álvaro Aroso, Eduardo Aroso, Hugo Filipe, Humberto Matias, José Carlos Teixeira e José Santos Paulo trazem a música de Carlos Paredes. 
A Guitarra de Carlos Paredes, sendo património de Coimbra, pois nesta cidade teve a sua origem, tornou-se, porém, num instrumento musical que o guitarrista universalizou quando nele colocou a alma do seu país e o levou ao mundo. Chamou-lhe Guitarra Portuguesa e deu sentido real às palavras de Miguel Torga quando o poeta escreveu que “o universal é o local sem paredes”.  
O objetivo deste espetáculo, organizado pelo Lions Clube da Figueira da Foz e a Oficina da Guitarra de Carlos Paredes – pró Associação, com o apoio da Câmara Municipal da Figueira da Foz, é a angariação de fundos para o cancro pediátrico. 
Participantes: Dança (contemporânea) - Cláudia Afonso; Cantor - Joaquim Matos; Guitarras - Álvaro Aroso, Eduardo Aroso, Hugo Filipe, Humberto Matias, José Carlos Teixeira e José Santos Paulo.
Bilhetes a 10 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

Cantigas de Maio em Cunhas - Moinhos da Gândara envolve teatro, fotografia, gastronomia, atividade religiosa e muita música!

A EmCantos-Associação de Inovação e Tradições, com o apoio da Câmara Municipal da Figueira da Foz, da Junta de Freguesia e Moinhos da Gândara e Farmácia Santa Ana, leva a efeito o evento Cantigas de Maio 2019, cuja edição serve também como forma de celebrar também o 10º aniversário da Associação, contando com teatro, fotografia, gastronomia, atividade religiosa e claro, muita música (ver cartaz). 
De salientar que o cartaz é feito com base em intercâmbios entre o Grupo de Música Popular EmCantos e os grupos que irão participar nesta edição das Cantigas de Maio. 
Assim, pode-se afirmar que esta edição será das mais ecléticas de todas as edições, pois todos os dias existiram um conjunto de experiências culturais diferentes, que serão repartidas pelo espaço interior e exterior da sede da associação. 
NOTA: As inscrições para o almoço de domingo dia 2 de junho têm de ser efetuadas até 30 de maio através da página do Facebook ou através do tlm 918912923.

terça-feira, 14 de maio de 2019

Eliane Elias – Cantora, pianista, compositora e vencedora de múltiplos Grammy’s vem ao Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz!

Eliane Elias, artista vencedora de múltiplos Grammy’s, já tem o seu lugar no panteão dos gigantes da música. Em toda a sua carreira, Eliane já vendeu mais de 2,2 milhões de álbuns! 
Em 2017, a artista brasileira, com o seu disco “Dance of Time”, ganhou um Grammy Latino na categoria de Melhor Álbum de Jazz Latino do ano, após ter recebido duas nomeações para Melhor Álbum de Jazz Latino e Melhor Artista. 
Em 2018 Eliane Elias voltou às edições discográficas com “Music From Man of La Mancha”. As nove faixas presentes no disco são uma reinterpretação instrumental única das músicas do lendário musical da Broadway. Com 26 álbuns editados até hoje, demonstrando os seus dotes únicos como pianista, cantora, compositora e produtora, além de mesclar o seu imenso talento em jazz, pop, música clássica e brasileira, Eliane Elias é, como a revista Jazziz a chamou “A cidadã do mundo” e “uma artista única”. 
CAE, sábado 18 de maio, 21h30. Bilhetes a 20 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

Banda de Maiorca e Grupo de Cantares do Hospital da Figueira da Foz nos 125 anos da Recreativa Santanense

A Sociedade Musical Recreativa, Instrutiva e Beneficente Santanense sediada em Santana na freguesia de Ferreira-a-Nova do concelho da Figueira da Foz perfaz este ano o seu 125º aniversário de atividade ininterrupta. 
Com a temática “Encontro de Colectividades” este projeto visa aproveitar todo o apoio que estas coletividades possam vir dar a esta iniciativa da Banda de Santana, nos espetáculos em que irão participar e, por outro lado, potenciar as suas performances aos diversificados públicos ecléticos que a eles assistirão. 
No prosseguimento do programa comemorativo dos seus 125 anos, no próximo sábado dia 18 de maio pelas 21h30 no salão de festas haverão concertos pelo Grupo de Cantares do Hospital Distrital da Figueira da Foz e pela Banda de Maiorca, que há semelhança de outras coletividades congéneres colaboram nestas atividades festivas.

segunda-feira, 13 de maio de 2019

Noite de cinema com o filme 'Piazzolla – Os anos do Tubarão' seguido de Café Concerto / After Movie com o trio de indie pop Vaarwell no CAE!

CAE, sexta-feira 17 de maio, Pequeno Auditório 21h30 - Sessão de Cinema "Piazzolla - Os Anos do Tubarão" de Daniel Rosenfeld. 
Um imersivo retrato do compositor de reconhecimento mundial Astor Piazzolla que revolucionou o tango. Um filme sobre a arte, a família e os mistérios da criação, a partir dos arquivos de Astor Piazzolla descobertos pelo filho. 
Produção argentina, para maiores de 12 anos. Bilhetes a 4 euros. 
…........ 
CAE, sexta-feira 17 de maio, Jardim Interior 23h00 - After Movie com o trio de indie pop Vaarwell
Vaarwell, trio de indie pop composto por Margarida Falcão (metade das Golden Slumbers), Ricardo Nagy e Luís Monteiro. A banda regressou em 2018 com nova música, lançando o single "Stay". Este single sucede aos lançamentos de "Love and Forgiveness" (EP de 2015 cujo primeiro single foi destacado pela Stereogum) e “HOMEBOUND 456” (2017), disco de estreia apresentado ao vivo no Centro Cultural de Belém e cujos singles “YOU” e “Homebound 456” foram destacados nas britânicas BBC Radio 1 e BBC Radio 6. 
Já em 2019, lançaram um novo EP e efetuaram uma passagem pelo conceituado festival norte-americano South by Southwest, em Austin (Texas).  Entrada livre.

João Didelet e António Machado encerram Jornadas de Teatro Amador

No âmbito do Encerramento das XLII Jornadas de Teatro Amador vai passar no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos no próximo domingo a peça 'Faz-te Homem' com João Didelet e António Machado 
Sinopse: Dois amigos de longa data decidem debater a sempre polémica temática do papel do homem na nossa sociedade e as suas ramificações com tudo o que o rodeia, com tudo o que se mexe… mulheres incluídas. 
Regabofe, Rabos, Carros, Futebol, Copos, Porrada, Mariquices versus Machices, Gajas e, claro, Mulheres, serão alguns dos vários temas aflorados (esta palavra não é de macho).   
A melhor forma que encontraram para abordar o abominável mundo do homem foi organizar uma “Conferência de e para Machos”, denominada Faz-te Homem, onde irão expor as suas indignações, receios, traumas, medos, frustrações, no fundo, o que os apoquenta (outra palavra que não é de macho!). Tudo condimentado com muito humor e… amor pelas mulheres, claro. 
Mas também com ódio e… amor pelas mulheres, claro! Os espetadores, sem saberem, serão participantes desta “Conferência de e para Machos” e poderão ser chamados a intervir, dando o seu importante contributo para uma sociedade mais…, digamos, mais… masculina, vá! 
CAE, Grande Auditório, 19 de maio, 15 horas. 'Faz-te Homem' = Intérpretes: João Didelet e António Machado | Texto: Luís Coelho | Encenação: Paulo Sousa Costa | Adaptação: António Machado e João Didelet | Cenografia: Ana Paula Rocha | Figurinos: Ana Paula Rocha | Desenho de Luz: Ricardo Guerreiro | Desenho de Som: João Soares | Som: Yannick Pinto | Cenografia: Paulo Pessoa | Equipa de Produção: Yellow Star Company. 
Bilhetes a 5 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

quarta-feira, 8 de maio de 2019

Sociedade Artística Musical Carvalhense - concerto com Ana Laíns no CAE

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta no domingo dia 12 de maio, pelas 16h00, um concerto com a Sociedade Artística Musical Carvalhense com Ana Laíns, no âmbito do evento Orquestrae, uma iniciativa do município figueirense em parceria com as Bandas Filarmónicas do Concelho que tem como objetivo potenciar o desenvolvimento artístico e técnico das Bandas, proporcionando-lhes novas experiências musicais com artistas de destaque do meio musical português. 
A filarmónica da centenária Sociedade Artística Musical Carvalhense (SAMC) conta atualmente com 53 músicos com uma faixa etária entre os 12 e os 27 anos. Tem direção da maestrina Renata Maria da Silva Oliveira, a qual acumula responsabilidades de coordenação na área da formação. A Escola de Música da S.A.M.C. é outra das suas componentes-mor. Em 2004, fundou a sua banda juvenil composta por cerca de 25 jovens músicos. A filarmónica recebe anualmente vários convites para cerimónias religiosas e institucionais, eventos sociais, concertos, entre outros. 
Em Portugal, Ana Laíns gosta de ser conhecida como 'cantora colorida' e é considerada uma das mais bonitas vozes da língua portuguesa. Colorida pelas cores de um país que é a sua grande paixão e que pintam a sua música desde 1999, ano em que se torna cantora profissional após ter vencido a “Grande Noite do Fado” de Lisboa no Coliseu dos Recreios. Depois do álbum de estreia “Sentidos” (2006) e de “Quatro Caminhos” (2010), no final de 2017 surge “Portucalis”, o disco que valeu à cantora as nomeações nas categorias para Melhor Cantora Portuguesa, Melhor Canção e Melhor Concerto. 
Bilhetes a 10 euros, à venda na bilheteira do CAE e na ticketline.

Concertos nos próximos dois domingos do programa 'Maio é Museu'

O Museu Santos Rocha promove nos próximos domingos de 12 e 19 de maio, pelas 15h30, mais dois concertos 'Museu Para Si', integrados na progamação do «Maio é Museu!» e nas comemorações do  seu  125º aniversário.  
Dia 12 de maio o concerto, que será de alaúde e teorba,  estará a a cargo de Ricardo Leitão Pedro, um dos poucos músicos de hoje dedicado à prática histórica do canto al liuto, acompanhando-se a si mesmo com diferentes instrumentos de corda dedilhada.  
Dia 19 será a vez de ouvir o instrumentista brasileiro Vinicius Perez e o seu alaúde. O instrumentista fez a maior parte da sua formação na Suiça e dedica a sua carreira musical aos instrumentos antigos europeus de corda dedilhada.
Entrada gratuita. 

segunda-feira, 6 de maio de 2019

Shortcutz Figueira da Foz Week realiza a Cerimónia de Encerramento no próximo domingo

Realiza-se no próximo domingo 12 de maio pelas 21h30 no Pequeno Auditório do Centro de Artes e Espectáculos a Cerimónia de Encerramento do Shortcutz Figueira da Foz Week. 
São mais de 200 os jovens, de apenas três escolas secundárias da Figueira da Foz, que se inscreveram no Shortcutz Figueira da Foz Week, um concurso direcionado aos alunos das escolas secundárias do concelho que visa promover a formação e a criação audiovisual no centro do país. O Shortcutz Week surge na Figueira da Foz depois da sua edição original, que aconteceu em Faro e Loulé, onde 214 participantes criaram 32 curtas-metragens numa semana. 
Teve início dia 1 e termina dia 8 de maio, e desafiou os jovens das escolas que o aceitaram (Bernardino Machado, INTEP e Joaquim de Carvalho) a criar e apresentar uma curta-metragem nesse período de tempo. Os trabalhos resultantes serão contemplados com prémios em várias categorias e avaliados por um júri independente, no qual constam nomes como Catarina Perez (apresentadora / youtuber), Igor Regalla (ator), Jorge Pelicano (realizador), Flávio Ferreira (realizador) e Salvador Nery (ator). 
Foi criada uma 'bolsa' de músicos e bandas do concelho que disponibilizaram alguns dos seus temas para serem usados gratuitamente nas curtas-metragens a concurso, e alguns grupos de teatro locais trabalharam com os jovens. Os vencedores serão contemplados com prémios que visam incentivar a formação e a criação.

Concurso de Dança JBarros do Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz

Decorreu no passado sábado o 9º Concurso de Dança JBarros, uma iniciativa do Departamento de Expressões, Grupo de Educação Física e Dança e que contou com a presença de alunos dos 1º, 2º e 3º ciclos de escolaridade do Agrupamento de Escolas da Zona Urbana da Figueira da Foz. 
Foram apresentadas 11 coreografias (individuais e de grupo) integrando mais uma edição desta atividade que pretende divulgar a arte nobre que é a Dança. 
Os grupos e concorrentes individuais vencedores de cada um dos ciclos de escolaridade, apresentar-se-ão no 'VIV'AEZUFF' (iniciativa que terá lugar no Dia do Agrupamento que acontecerá a 14 de junho de 2019 na B 2-3 Dr. João de Barros): 
1º Ciclo: Grupo - "Dancing Girls" - Alícia Rebelo, Lara Batista, Vitória Rosmaninho, Maria João Silva, Eduarda Penedo e Filipa Almeida, alunas do 3ºC da EB S. Julião/Tavarede; Individual -  Diana Querido do 3ºC da EB das Abadias. 
2º Ciclo: Grupo "Pop Mar" - Maria Inês Carvalho e Mariana Bonito, alunas do 5º 6; Individual - Maria João Machado, aluna do 5º 13. 
3º Ciclo: Grupo - "Show Girls" - Marta Girão e Sara Vieira, alunas do 7ºA. 
Agradecimento especial aos elementos que integraram o Júri - Professoras Isabel Oliveira e Anabela Carvalho, Sandra Ramos, aluna Belisa Miguel e ex-aluno Daniel Santos, também às assistentes operacionais Fátima Neves e Cristina Trafaria, aos Pais/Encarregados de Educação e aos elementos da direção presentes, o diretor José Castanho e subdiretora Áurea Fernandes).

'Não me toques' – Filme vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim

Sinopse: Na fronteira entre realidade e ficção, o filme segue as jornadas emocionais de Laura, Tómas e Christian. Ansiando por intimidade, mas dela profundamente receosos, o trio une-se para superar velhos padrões, mecanismos de defesa e tabus, tentando finalmente ser livre. “Não me Toques” interroga o modo como a intimidade se pode encontrar da forma mais inesperada e como amar o outro sem nos afastarmos de nós próprios. 
Filme vencedor do Urso de Ouro do Festival de Berlim 2018. 
Sessão de Cinema 'Não me Toques' de Adina Pintilie: Realização de Adina Pintilie, com os intérpretes Laura Benson, Tómas Lemarquis e Christian Bayerlein, Drama, Roménia 2018, 02h05, m/18 anos. CAE, 6ª feira 10 de maio, 21h30. Bilhetes a 4 euros.

sexta-feira, 3 de maio de 2019

WoodRock Festival 2019 em Quiaios com cartaz fechado e com programa e preços definidos!

Com os Putan Club (França), Acid Mess (Espanha), Sunflowers e Asimov, encontra-se encerrado o cartaz para a 7ª edição do Woodrock Festival. 
O preço dos bilhetes gerais é agora de 25 euros, valor esse que se manterá até aos dias do evento. O valor dos bilhetes pontuais – que apenas podem ser adquiridos nas bilheteiras do recinto nos dias do festival - também já é conhecido e será o seguinte: 
18 julho, quinta feira, 10 euros; 19 julho, sexta feira, 17 euros; 20 julho, sábado, 17 euros. Apenas o passe geral concede acesso gratuito ao Parque de Campismo de Quiaios, de 18 a 21 de julho, situado a 100 metros do recinto e a 500 metros da praia. Os veículos (incluindo autocaravanas) que entrem no parque, têm uma taxa de 2.50 euros p/dia. 
Os passes gerais podem ser adquiridos nos locais habituais e no serviço da BOL.

segunda-feira, 29 de abril de 2019

Concerto solidário 'Ajudar Moçambique' amanhã em Ribas – Moinhos da Gândara

Concerto solidário “Ajudar Moçambique” levada a cabo pela EmCantos - Associação de Inovação e Tradições, da freguesia de Moinhos da Gândara – Figueira da Foz 
A EmCantos - Associação de Inovação e Tradições, com o apoio da Câmara Municipal da Figueira da Foz, da Junta de Freguesia e Moinhos da Gândara e da Associação Cultural Recreativa Desportiva da Gândara, leva a efeito o Concerto Solidário “AJUDAR MOÇAMBIQUE”. 
“Conscientes de que será sempre pouco tudo o que se faça para ajudar quem sofre uma tragédia tão devastadora, cá estamos a tentar fazer o nosso bocadinho para fazer chegar algum pequeno conforto junto dos moçambicanos nesta hora (ainda mais) difícil.” 
A organização diz contar com a presença e ajuda de todos, na certeza de que o valor que for angariado será totalmente encaminhado de forma responsável e acompanhada para as populações necessitadas da região da Beira, através da Cruz Vermelha Portuguesa. 
O concerto terá lugar amanhã, terça-feira dia 30 de abril, no salão da Associação Cultural Recreativa da Gândara, na localidade de Ribas - Moinhos da Gândara, Figueira da Foz, e conta com a participação de uma mão cheia de amigos: EmCantos, Baluarte, Ricardo Silva, Kazé Gil, Nuno Fileno, Cláudio Mateus, Cepa, Jacinta Silva, Ana Paula e Freitas, Os Amadores, Tonalidades e Gândara Generation. 
Desde já, obrigado. Aliás, "Kanimambo", como se diz por Moçambique.

segunda-feira, 22 de abril de 2019

'InSomnio' apresenta-se na Figueira da Foz numa mistura de acobracias, teatro, vídeo e música!

Uma cama gigante e mutante é o centro da ação de 'InSomnio'  do Teatro do Mar, que promete tirar o sono na Figueira da Foz, dia 30 de abril, pelas 21h30, no Anfiteatro Exterior do Centro de Artes e Espectáculos com entrada livre. 
O espetáculo mistura teatro físico, acrobacia aérea, vídeo e música e é ancorado em estudos da neurociência e da filosofia. 'InSomnio' debruça-se sobre o sono e o sonho. Paisagens de silêncio e plenitude que remetem para uma busca de reconhecimento e equilíbrio entre o corpo e o espírito, o peso e a leveza, a escuridão e a luz, o esquecimento e a memória. 
Um espetáculo que expõe a imensa beleza da fragilidade humana e a efemeridade da existência. 
Concebido e dirigido por Julieta Aurora Santos, 'InSomnio' conta com a interpretação de Carlos Campos, Luís João Mosteias, Sandra Santos e Sérgio Vieira. 
Este é mais um espetáculo inserido no projeto de programação patrimonial e cultural em rede 'Coimbra Região de Cultura' promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra, que está a implementar mais de 150 iniciativas nos 19 municípios que a integram.

Fado Dançado cruza temas da Canção de Coimbra e dança contemporânea

O espetáculo 'Fado Dançado' do ciclo 'À Volta do Fado' vai realizar-se no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos no sábado de 27 de abril às 21h30. 
“Fado Dançado” é um espetáculo do ciclo “À Volta do Fado” que cruza temas da Canção de Coimbra com dança contemporânea. Conta com a participação de Bruno Costa (guitarra de Coimbra), Nuno Botelho (viola), António Ataíde (voz), o grupo Cordis e bailarinas da Escola de Dança do Colégio Rainha Santa Isabel. 
O ciclo “À Volta do Fado” integra a rede de programação “Coimbra Região de Cultura”, em que estão envolvidos os 19 municípios da Comunidade Intermunicipal de Coimbra. Entrada gratuita mediante levantamento de ingresso na bilheteira do CAE.

domingo, 21 de abril de 2019

Cinema com o filme 'John McEnroe: O Domínio da Perfeição' seguido de café concerto com Joana Espadinha

Cinema com o filme 'John McEnroe
O Domínio da Perfeição' seguido de café concerto com Joana Espadinha O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta na próxima sexta-feira 26 de abril pelas 21h30 no Pequeno Auditório, uma sessão de cinema com o filme 'John McEnroe: O Domínio da Perfeição' de Julien Faraut e, pelas 23h00, no Jardim Interior, um Café Concerto | After Movie com Joana Espadinha. 
'John McEnroe: O Domínio da Perfeição' 
Um documentário sobre a final de 1984 do Open de França entre John McEnroe e Ivan Lendl, quando McEnroe era o melhor jogador do mundo. Através de filmes de arquivo de 16 mm das suas atuações no estádio de Roland Garros, Faraut revela tanto a atenção de McEnroe ao desporto em si como às próprias filmagens, criando um retrato vivo e imersivo de um atleta motivado. 
Este é um estudo sobre ténis, sobre o corpo humano e o movimento e, em última análise, sobre como tudo isto se conecta com o próprio cinema. 
Realização de Julien Faraut, dcumentário, França, 2018. Duração 01h35, m/12 anos. Bilhetes a 4 euros.
Café Concerto | After Movie com Joana Espadinha 
De início Joana Espadinha levou-nos a dançar e depois fez-nos pensar. E bem. Em dois singles mostrou ao que vinha, começando o ano de 2018 com “Leva-me a Dançar” e desvendando, mais tarde, “Pensa Bem”. É uma cantora, autora, executante. É música de corpo inteiro. Faz canções que nos agarram, ativam a circulação de emoções e a vibração dos músculos, desde logo o coração, e tanto nos convidam a menear as ancas como nos abanam.  Jardim Interior | Entrada livre.

Canções de Abril no Auditório Municipal promovido pela Casa de Pessoal do Hospital Distrital da Figueira da Foz

O Auditório Municipal acolhe no dia 25 de abril, pelas 15h30, o concerto “Canções de Abril” promovido pela Casa de Pessoal do Hospital Distrital da Figueira da Foz e no qual irão participar o “Grupo de Cantares do Zeca”, o “Grupo de Cavaquinhos do Louriçal”, o “Canticus Camerae” da Assembleia Figueirense, O Coral David de Sousa e o Grupo de Cantares da Casa de Pessoal do HDFF. Entrada livre.

segunda-feira, 15 de abril de 2019

A Filarmónica de Lares e Cuca Roseta em atuação conjunta no Centro de Artes e Espectáculos!

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta no sábado dia 20 de abril, pelas 21h30, um concerto com a Banda Filarmónica de Lares com Cuca Roseta, no âmbito do evento Orquestrae. 
Orquestrae é uma iniciativa da Câmara Municipal da Figueira da Foz, em parceria com as Bandas Filarmónicas do Concelho, que tem como objetivo potenciar o seu desenvolvimento artístico e técnico e proporcionar-lhes novas experiências musicais com artistas de destaque do meio musical português. 
Filarmónica de Lares - Ao longo das suas nove décadas de existência a Filarmónica de Lares da Sociedade Instrução e Recreio de Lares (SIRL), atuou de norte a sul de Portugal. Desde sempre tem sido seu apanágio oferecer ao público momentos musicais de indiscutível qualidade e virtuosismo. Presentemente, a Filarmónica possui 55 elementos com idades compreendidas entre os 9 e os 77 anos e a sua direção artística está confiada, desde 2006, ao maestro Paulo Silva, que por inerência de funções é o coordenador da Academia de Música da SIRL e maestro da Orquestra Juvenil. 
 Cuca Roseta, com o seu último álbum “Luz”, vai mais longe, sempre um passo à frente. Esse tem sido o caminho de revelação da fadista – que o tem percorrido descobrindo-se e revelando-se plenamente, como intérprete, autora, compositora, letrista, mulher inteira no fado. E sempre disposta a buscar-se a cada novo disco, a cada nova oportunidade de se mostrar a um público. Desta vez, é a convidada deste Orquestrae com a Banda Filarmónica de Lares.  
Bilhetes a 10 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

Sociedade Musical Santanense continua a assinalar com várias atividades este seu ano de 125º aniversário!

A Sociedade Musical Recreativa, Instrutiva e Beneficente Santanense sediada em Santana da freguesia de Ferreira-a-Nova do concelho da Figueira da Foz, perfaz este ano o seu 125º aniversário de atividade ininterrupta, que está a comemorar com várias festividades. Depois de ter iniciado esse “Encontro de Coletividades“ a 23 de março no seu Salão de Festas, onde se escutaram as bandas de Lares e de Alhadas, seguem-se outras iniciativas culturais que elencam na valorização da música tradicional portuguesa. 
Assim, no próximo dia 24 de abril pelas 21h30 igualmente no seu Salão de Festas, entrarão em palco os grupos de cantares das Sociedades Filarmónicas de Alhadas (Grupo de Cantares) e do Paião (Viva Voz) os quais irão proporcionar uma noite de música popular. 
(Compilação de texto enviado pelo maestro da banda Francisco M. Relva Pereira)

quarta-feira, 10 de abril de 2019

Espetáculo 'A Filarmónica Vai ao Fado… com António Pinto Basto' domingo no CAE com entrada gratuita

A 'Filarmónica Vai ao Fado… com António Pinto Basto' proporciona um novo enquadramento para a música filarmónica, colocando-a em contacto e em simbiose com a linguagem do fado. 
O espetáculo reunirá em palco os músicos da centenária Filarmónica de Abrunheira representante de uma matriz cultural tão evidente no país, e o fadista António Pinto Basto nome grande do panorama musical português, intérprete de grandes sucessos do fado, entre os quais o inesquecível “Rosa Branca”. 
Da Filarmónica de Abrunheira destaca-se a participação no Festival Internacional de Música de Kapfenburg (Alemanha), Casa da Música (Porto), Centro de Artes e Espectáculos (Figueira da Foz), e em espetáculos conjuntos com Vitorino, Ana Laíns, o cantor lírico Pedro Tavares e o grupo RockLuso. 
António Pinto Basto gravou o primeiro disco em 1970 com apenas 17 anos. Em 1988 atinge o maior sucesso da sua carreira, “Rosa Branca”, um fado escrito pelo seu avô João Vasconcellos e Sá, cujas vendas atingiram o Disco de Platina. Seguiram-se outros grandes êxitos como “Desde o Berço”, “Rendas Pretas”, “Letras do Fado Vulgar” ou “Bodas de Coral”. 
Espetáculo 'A Filarmónica Vai ao Fado… com António Pinto Basto', Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, domingo 14 de abril, 17h00. Entrada gratuita.

'A Pereira Brava' – Cinema turco no CAE

Sinopse: Nesta hipnótica e comovente história de descoberta, Sinan, um jovem autor em ascensão, regressa da faculdade para seguir a sua paixão pela literatura, mas depara-se com uma complicada dinâmica familiar causada pelo vício do jogo do seu pai, que deixa a mãe e irmã desesperadas. Enquanto tenta reorientar-se no drama familiar, Sinan tenta também lidar com esta nova fase da sua vida. A sua busca de sentido e direção torna-se a fonte de longas e densas conversas que formam a estrutura emocional e intelectual do filme. 
Filme “A Pereira Brava” - CAE, 6ª feira 12 de abril, 21h30. 
Realização de Nuri Bilge Ceylan, com os intérpretes Dogu Demirkol, Murat Cemcir e Bennu Yildirimlar; Drama, Turquia 2018. 03h08, m/14 anos. Bilhetes a 4 euros.

sábado, 6 de abril de 2019

Peça musical 'Nem Tudo o Tempo Levou' no CAE

'Nem Tudo o Tempo Levou' pretende passar uma mensagem acerca do final da vida e do papel crucial que cada um de nós desempenha na dignidade derradeira daqueles que um dia nos deram tudo e que chegam ao fatídico dia em que de tudo precisam. Trata-se de uma peça musical que aborda o tempo das pessoas e as pessoas contra o tempo. 
São apresentadas as perspetivas de três gerações diferentes relativamente ao tempo que a vida tem. Uma avó, uma filha e uma neta atravessam a história e a demência de formas bem diferenciadas, mas que, de certa forma, se complementam. 
'Nem Tudo o Tempo Levou' no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos, sábado 13 de abril, 21h30. 
Texto Original de Sandra Leal | Música Original: Simon Wadsworth e António Leal | Conceção, Encenação e Direção Artística: António Leal | Cenografia: Paulo Cruz e Nélida Cruz | Desenho de Som: Rui Pereira | Desenho de Luz: António Queirós | Intérpretes: Carla Andrino, Joana Leal, Andreia Valles, Hugo Rendas, Pedro Pernas, Gonçalo Martins e Rodrigo Matias, Constança Correia e Teresa de Melo, Rafael Pina | Produção: 'CONTRACANTO'. 
Bilhetes a 12 e 14 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

terça-feira, 2 de abril de 2019

Peça de teatro 'Monólogo do Diabo' de António Tavares com dupla estreia sábado à noite e domingo à tarde!

A peça de teatro 'Monólogo do Diabo' de António Tavares estreia no próximo sábado dia 6 de abril às 21h30 na Sala 8 do Teatro de Bolso - Sítio das Artes, e no domingo dia 7 às 17 horas. Neste domingo, e antes do teatro, pelas 15h00, irá decorrer mais uma sessão de Conversas com Saber sob o tema “O que é ser Artista em Portugal” na sala de História da Universidade Sénior, uma iniciativa da Associação Viver em Alegria e da Associação dos Amigos do Convento de Santa Maria de Seiça.
Ingressos disponíveis na secretaria da Universidade Sénior. Nos dias das sessões, a bilheteira abre meia hora antes de cada espetáculo. 
='Monólogo do Diabo' de António Tavares; Encenação de Luís Ferreira; Interpretação de Luís Ferreira com a participação especial de Vítor Silva; Produção, Grupo de Teatro do Oblíquo / Associação Viver em Alegria; Reservas e Informações:  963608419 / 968012123. Lotação da sala limitada. 
=O espetáculo pode conter linguagem ou cenas suscetíveis de ferir a sensibilidade dos espetadores.=

segunda-feira, 1 de abril de 2019

'Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos' – filme premiado no Festival de Cannes passa no CAE!

Sinopse = Esta noite, os espíritos e as cobras ainda não apareceram. A floresta ao redor da aldeia está calma. Ihjãc, quinze anos, tem pesadelos desde que perdeu o pai. Ele é um índio Krahô, do Norte do Brasil. Ihjãc avança na escuridão com o corpo suado. Uma voz distante ecoa por entre as palmeiras. A voz do pai chama-o, junto à cascata: chegou o momento de preparar a sua festa de fim de luto para que o espírito possa partir para a aldeia dos mortos. 
Rejeitando o seu dever e para escapar do processo de se transformar em xamã, Ihjãc foge para a cidade de Itacajá. Longe do seu povo e da sua cultura, vai enfrentar a realidade de ser um indígena no Brasil contemporâneo. 
Este documentário sobre o povo e a cultura indígena krahô mostra como as tradições mais ancestrais, que têm lugar no atual território brasileiro, têm vindo a ser destruídas pela ausência de políticas públicas destinadas a protegê-las. 
CAE, 6ª feira dia 5 abril, 21h30 - filme "Chuva é Cantoria na Aldeia dos Mortos", de João Salaviza e Renée Nader Messora, Prémio Especial do Júri da secção “Un Certain Regard” do Festival de Cannes, e Prémio de Melhor Obra de Ficção do Festival de Cinema de Lima, no Peru. 
Documentário, Portugal / Brasil 2018, 01h54, m12 anos, bilhetes a 4 euros.

terça-feira, 26 de março de 2019

Cinema chinês 'As Cinzas Brancas Mais Puras' no CAE

Qiao está apaixonado por Bin, um mafioso local. Numa luta entre gangs rivais, Bin é atacado e Qiao dispara uma arma para o proteger. Por causa deste ato de lealdade, Qiao é condenada a uma pena de cinco anos de prisão. Depois de ser libertada, vai à procura de Bin. 
Realização de Jia Zhang-ke, com os intérpretes Tao Zhao, Fan Liao e Yi'nan Diao; Drama, China, 2018. Duração de 2h21, m/14 anos. 
Bilhetes a 4 euros. 
CAE, sexta-feira 29 de março, 21h30.

segunda-feira, 18 de março de 2019

José Cid em concerto no CAE com a Sociedade Filarmónica Quiaense!

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta, dia 24 de março, pelas 16h00, um concerto com a Sociedade Filarmónica Quiaense com José Cid, no âmbito do Orquestrae. 
*O mais antigo documento conhecido que se refere à Sociedade Filarmónica Quiaense tem a data de 14 de maio de 1824. No entanto, a sua formalização como associação só ocorreu em 25 de agosto de 1869 com a aprovação dos primeiros Estatutos. Tem um longo percurso dedicado em exclusivo ao ensino e divulgação da música feito através da escola de música, coro litúrgico e filarmónica. Atualmente é composta por cerca de 55 elementos, a maioria com idade inferior a 20 anos, sendo dirigida pelo professor e maestro António José Loureiro Jesus. 
*José Cid é atualmente o mais importante cantor e compositor do pop rock português, e um ídolo da juventude, que vê nele uma referência da música atual. Poeta, compositor, instrumentista, produtor, músico e protagonista de sua própria obra, José Cid tem nas suas origens, como referência, o jazz, o fado, a bossa nova e o rock sinfónico. Com o tempo foi evoluindo para uma pop muito pessoal e poética, enquanto a sua voz lhe permite estar a um nível internacional que surpreende. O seu último disco, "Menino Prodígio", foi nomeado pela SPA, em fevereiro de 2016, para o melhor álbum de música portuguesa do ano. Em 2018, recebe o Globo de Ouro da SIC. 
*Orquestrae é uma iniciativa do Município Figueirense em parceria com as Bandas Filarmónicas do Concelho que tem como objetivo potenciar o desenvolvimento artístico e técnico das bandas, proporcionando-lhes novas experiências musicais com artistas de destaque do meio musical português.  Bilhetes a 10 euros à venda na bilheteira do CAE e na Ticketline.

sábado, 16 de março de 2019

Academia Roysel Alfonso da Figueira da Foz com boas classificações no DWC 2019!

Academia Roysel Alfonso (Membro do CID - Conselho Internacional de Dança da UNESCO e IDTA - International Dance Teacher´s Association) sediada na Figueira da Foz participou recentemente nas Semifinais do Dance World Cup 2019 (a maior competição mundial de todos os estilos de dança) obtendo as seguintes classificações: 
1ºs lugares: Mini Trio Sapateado - "Tapping for joy"; Mini Trio Canção é Dança - "Singing in the rain"; Infantil Sapateado - "Hit the road Jack"; Infantil Canção e Dança - "Singing in the rain"; Solo Júnior Nacional e Folclore - "Saia Rodada" - Beatriz Magalhães; e Solo Sénior Show Dance - "It's Show time" - Inês Brás.  
2º lugar: Comercial - Grupo Pequeno "Mi gente".  
3ºs lugares: Solo Infantil Show Dance - "Be Italian" - Íris Almeida; Infantil Trio Hip Hop - "Time to Dance"; Infantil Grupo Pequeno - "Não faço questão"; Sénior Solo Moderno - "Why can't you see me" - Inês Brás; Comercial Grupo Grande Infantil – "Latino"; Jazz Grupo Grande Júnior – "Girls".  4º lugar: Folclore Grupo Pequeno Infantil – "Sevillana".