terça-feira, 11 de dezembro de 2018

A Magia de Natal no Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz!

Numa produção da Associação Pequenas Vozes da Figueira da Foz e do CAE, este espetáculo conta com a presença em palco do Coro Pequenas Vozes da Figueira da Foz e da cantora Lara Martins, uma artista que alia a excelência do seu instrumento vocal a uma grande sensibilidade e talento no domínio musical e dramático. Esse perfil traduz-se na capacidade de brilhar com igual mestria no domínio do canto lírico, na ópera ou no teatro musical, onde é desde há praticamente uma década uma das principais estrelas da produção de “The Phanthom of the Opera” no mítico West End de Londres. 
Neste espetáculo não irão faltar temas como Medley or Climb Every Mountain de Música no Coração, I Could Have Danced all Night de My Fair Lady, ou Somewhere Over the Rainbow de O Feiticeiro de Oz, entre muitas outras canções de Natal. 
Espetáculo 'A Magia do Natal' - Lara Martins com o Coro Pequenas Vozes da Figueira da Foz. Domingo, 16 de dezembro, 18h00. Um espetáculo pleno de magia, cor, música e encanto, a não perder. = Bilhetes a 8 euros à venda em www.cae.pt ou na bilheteira do CAE.

Orquestrae - Sociedade Filarmónica Paionense com João Paulo Rodrigues

Orquestrae é uma iniciativa que tem como objetivo potenciar o desenvolvimento artístico e técnico das Bandas Filarmónicas do nosso concelho, proporcionando-lhes novas experiências musicais com artistas de destaque do meio musical português. 
O concerto do próximo sábado, dia 15, às 21h30, está a cargo da Banda Filarmónica do Paião e terá como convidado João Paulo Rodrigues. 
Fundada em 1858 com a designação de Sociedade Monte-pio Philarmónico do Paião, é das mais veneradas coletividades do concelho. Depois de 1974, a banda adquiriu grande incremento com a criação da Escola de Música e o recrutamento de jovens executantes de ambos os sexos. Atualmente é constituída por 45 músicos e dirigida pelo maestro Miguel Alves. 
João Paulo Rodrigues, humorista reconhecido pelo público como "Quim Roscas", que fez parte de séries de humor portuguesas como Tele Rural, tem trabalhado em TV na área do entretenimento como apresentador e mais recentemente abraçou a sua paixão pela música. Em 2012, participou na primeira edição do programa 'A Tua Cara não Me É Estranha' da TVI, o qual acabou por vencer e onde demonstrou as suas qualidades para a música. 
Bilhetes a 10 euros.

sábado, 8 de dezembro de 2018

Cinema 'Boom For Real - A Adolescência Tardia de Jean-Michel Basquiat' seguido de Café Concerto com os Birds Are Indie no CAE

Sexta feira dia 14 de dezembro 
21h30 = Sessão de Cinema "Boom For Real - A Adolescência Tardia de Jean-Michel Basquiat", de Sara Driver: Um documentário que retrata os anos anteriores à fama do célebre artista americano Jean-Michel Basquiat, e a forma como a cidade de Nova Iorque, os seus habitantes, e as mutações da cultura artística de finais da década de 1970 e inícios da de 1980 moldaram a sua visão. Realização de Sara Driver, documentário, EUA, 2017, 01h18, m/14 anos. Pequeno Auditório, 21h30. Bilhetes a 4 euros. 
23h00 = no Jardim Interior, um Café Concerto | After Movie com os Birds Are Indie. Banda de Coimbra constituída por Ricardo Jerónimo e Joana Corker, aos quais se juntou Henrique Toscano. Jardim Interior, entrada livre.

quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Ary, O Poeta das Canções - Tributo a José Carlos Ary dos Santos amanhã no CAE

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta esta 6ª feira dia 7 de dezembro, pelas 21h30, o espetáculo "Ary, O Poeta das Canções" - Tributo a José Carlos Ary dos Santos. 
Ary dos Santos é provavelmente o maior poeta da música portuguesa e é extraordinária a atualidade de uma obra escrita há mais de 4 décadas. 
No ano em que se celebram os 80 anos do Poeta, “Ary, O Poeta das Canções” é editado em CD e continua uma digressão que começou em 2009. Canções históricas como “Desfolhada”, “Canção de Madrugar”, “Cavalo à Solta”, “Tourada”, “Estrela da Tarde”, “Lisboa Menina e Moça” ou “Os Putos”, entre outras, são interpretadas de forma inovadora com recurso à linguagem da música clássica e contemporânea, do jazz, da world music e do novo teatro musical. 
Voz: Joaquim Lourenço | Piano e Fender Rhodes: João Guerra Madeira | Contrabaixo: João Ricardo Almeida | Bateria e Cajón: Bruno Monteiro | Violino: António Barbosa | Saxofones e Flauta: Nanã Sousa Dias | Acordeon: Pedro Santos | Guitarra Portuguesa: Pedro Amendoeira | Bailarina: Catarina Gonçalves | Multimédia: Renato Grilo 
Este espetáculo tem o apoio da APAFF. Bilhetes a 7,50 euros.

terça-feira, 4 de dezembro de 2018

Espetáculo 'The Impossible Journey' - Especial Natal pela Escola de Artes do CAE

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta na 3ª feira 11 de dezembro pelas 10h30 (sessão escolas), 14h30 (Gala Sénior 2018) e 21h30 (sessão público em geral), o espetáculo "The Impossible Journey" - Especial Natal , pela Escola de Artes do CAE. 
Depois do sucesso de “Annie”, “25 de Abril - A História de um Povo sem Rosto” e “Magic World - Era uma vez… Um Mundo de Sonhos!!” a Escola de Artes do CAE apresenta “The Impossible Journey” desta vez em versão natalícia. Um mundo onde a música, o cinema e a dança vão ser uma realidade. Um imaginário de todos os que contactaram com os grandes musicais, em que tudo é possível, tudo é um misto de romance e fantasia. 
Um espetáculo onde se revivem cenários, sensações e sentimentos daqueles musicais que nunca se esquece e onde, tantas vezes, nos imaginamos a personagem principal. 
Uma organização do Coro das Pequenas Vozes da Figueira da Foz / Escola de Artes do CAE. 
Bilhetes a 2,50 euros (sessão para escolas), 2 euros (sessão Gala Sénior) e 5 euros (sessão público geral), à venda em www.cae.pt e na bilheteira do CAE.

'Já não quero ser Pai Natal' no Auditório Municipal

A Biblioteca Municipal promove, na 5ª feira dia 06 de dezembro, sessões de apresentação da peça de teatro “Já não quero ser Pai Natal” escrita e encenada por Tânia Guardado e apresentada por alunas do Curso Técnico de Apoio à Infância, do INTEP.  
A iniciativa realiza-se às 10h30 e 14h00, é dirigida a alunos de ensino pré-escolar e 1º CEB e sujeita a inscrição prévia para grupos (biblioteca.municipal@cm-figfoz.pt)
Durante o dia realizam-se, na Biblioteca Municipal, ateliers de pintura facial e balões criativos.

domingo, 25 de novembro de 2018

Matinés no CAE – Próximo filme é 'Coisa Ruim'!

Vai ser apresentado no CAE na quarta-feira dia 28 de novembro, pelas 14h30, uma sessão de cinema com o filme "Coisa Ruim” de Tiago Guedes e Frederico Serra no âmbito do ciclo “Cinema de Autor” das Matinés no CAE. 
Uma família lisboeta recebe como herança uma casa numa pequena aldeia do interior. Com a casa, diz o povo, vem também uma maldição. 
Realização de Tiago Guedes e Frederico Serra; Intérpretes: Miguel Borges, Paulo Branco, Adriano Luz; Drama, Portugal, 2006, 01h40, m/12 anos. 
Jovens dos 12 aos 18 anos: Entrada Gratuita (mediante levantamento de convite na bilheteira do CAE até 15 minutos antes do início de cada sessão), e público em geral 2 euros.

sexta-feira, 23 de novembro de 2018

'Baixa Terapia – Uma Comédia no Divã' com António Fagundes no CAE = (duas das três sessões já esgotadas)

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta na sexta feira dia 30 de novembro e sábado 1 de dezembro pelas 21h30 (já esgotados), e em sessão extra domingo dia 2 de dezembro pelas 17h00, a peça de teatro "Baixa Terapia - Uma Comédia no Divã", com António Fagundes. 
Os bilhetes para a sessão extra são de 20 euros, encontram-se à venda em www.cae.pt e na bilheteira do CAE. 
Três casais que não se conhecem, encontram-se inesperadamente num consultório para a sua sessão habitual de terapia, mas desta vez descobrem que a psicóloga não estará presente.  No entanto, ela deixou a sala preparada para recebê-los com um pequeno bar onde não falta whisky e uma mesa com envelopes, contendo instruções de como deverão conduzir a sessão. O objetivo é que todas as questões sejam resolvidas em grupo. Cada envelope traz uma situação mais engenhosa que a outra, transformando a sessão num caos hilariante. 
“Baixa Terapia”, da autoria de Matias Del Federico, é uma comédia plena de situações surpreendentes que tem no elenco António Fagundes. 
Texto: Matias Del Federico | Adaptação: Daniel Veronese | Tradução: Clarisse Abujamra | Direção: Marco Antônio Pâmio | Intérpretes: António Fagundes, Ilana Kaplan, Alexandra Martins, Mara Carvalho, Fábio Espósito, Bruno Fagundes 
O espetáculo começa rigorosamente no horário marcado e é expressamente proibida a entrada após o seu inicio.

quarta-feira, 21 de novembro de 2018

Espetáculo com Carminho no CAE que foi interrompido pela tempestade Leslie tem nova data

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz informa que  se irá realizar na sexta-feira dia 11 de janeiro de 2019, pelas 21h30, a reposição do concerto com Carminho, interrompido devido à intempérie de outubro passado, no sentido de minimizar a contrariedade que representou para todos, em especial para os espetadores. 
Deste modo os bilhetes adquiridos para a sessão de 13 de outubro serão válidos para a nova data. Entre 21 de novembro e 16 de dezembro, os espetadores deverão contactar o serviço de bilheteira para validação dos lugares previamente adquiridos, fazendo-o pelo telefone 233407200 ou pelo e-mail (bilheteira@cae.pt). 
No caso de não terem guardado o seu bilhete deverão contactar o serviço de bilheteira nas mesmas datas, sendo que a partir de 17 de dezembro lhes será emitido o respetivo comprovativo.  
O serviço de bilheteira do CAE funciona de segunda a sexta-feira das 13h00 às 19h30, e sábados das 14h00 às 19h00.

domingo, 18 de novembro de 2018

Filipe La Féria traz o espetáculo 'Eu Saio na Próxima, e Você?' ao CAE, com Marina Mota e João Baião!

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta o espetáculo de Filipe La Féria “Eu Saio na Próxima, e Você?”, com Marina Mota e João Baião, no fim de semana de 23, 24 e 25 de novembro. 
6ª feira dia 23, 21h30; Sábado dia 24, 16h00 e 21h30; Domingo, dia 25, 16h00. 
Um Homem e uma Mulher conhecem-se no metro, em Lisboa, nos anos 70 do século passado. Começam a conversar e decidem voltar a encontrar-se. Após um mês de contactos casam-se. Mas o matrimónio está condenado ao fracasso. Ambos se dirigem ao público apresentando as suas razões do falhanço da relação evocando recordações, personagens do passado e experiências que os marcaram e que influenciaram comportamentos posteriores. A comédia e o musical cruzam-se nas suas vidas, partilhando com o público os seus problemas e desavenças nas suas diferentes fases. 
“Eu Saio na Próxima, e Você?” é um retrato geracional, um choque ideológico entre a mudança da ditadura para a democracia através da libertação sexual e da liberdade que a Mulher conquistou na transformação de Portugal desde os anos sessenta aos nossos dias. 
Prova de fogo para dois extraordinários comediantes, Marina Mota e João Baião, que irão ter em “Eu Saio na Próxima, e Você?”, na versão portuguesa de Filipe La Féria do texto de Adolfo Marsilhach, as interpretações mais exigentes e extraordinárias das suas vidas. 
Diretor Artístico, Filipe La Féria; Elenco com Marina Mota e João Baião; Músicos Mário Rui e Miguel Teixeira; Desenho de Iluminação, João Fontes; Operador de Iluminação, Pedro Nabais; Operador de Som, Vasco Gomes; Equipa Técnica: Fernando Mendes, João Neves e Bruno Nahana FX Roadlight; Responsável de Guarda-Roupa, Maria Emília da Cunha; Direção de Cena: Marina Mota; Direção de Produção: Carlos Gonçalves e Fernanda Dias; Produção de João Duarte, Fernando Alves e André Moreira. Bilhetes a 17,50 e 20,00 euros.

Festival de Teatro vai unir Figueira da Foz e Penacova

Sábado 24 de novembro, pelas 15horas, no Auditório do Museu Municipal Santos Rocha, inicia-se a 'Maratona das Turmas de Teatro' do professor Guilherme de Bastos Lima, que incluem 4 turmas de duas Escolas de Artes distintas. O público da Figueira será brindado com 3 espetáculos diferentes e 2 performances: O Flautista e os Ratos 15h00 (turma de crianças do CAE); O Capuchinho Vermelho de Penacova 16h00 (turma de crianças de Penacova); e Cravo Vermelho 17h00 (turma de adultos do CAE). As performances estão a cargo da Turma de Jovens do CAE que se irão realizar nos intervalos de cada espetáculo. Conta-nos Guilherme que: "O evento é a última chance de voltar a assistir às atuações, que já foram apresentadas em junho, cujo os atores são figueirenses dos 5 aos 55 anos. Para os Alunos vai ser uma oportunidade de conviver, trocar e criar experiências e conhecer o trabalho de outros colegas que estudam teatro." 
Dia 1 de dezembro este evento vai se repetir com os mesmos horários mas com um cenário diferente, pois desta feita será a vez dos alunos figueirenses rumarem ao Centro Cultural de Penacova.

Encontro de Danças em Carvalhais de Lavos

Matiné no CAE na tarde de 4ª feira – Cinema de Autor com 'Amanhã'

“E se mostrar soluções, contar uma história positiva, fosse a melhor forma de resolver as crises ecológicas, económicas e sociais que atravessam o nosso mundo? Após a publicação de um estudo que anuncia a possibilidade do desaparecimento da humanidade até 2100, Cyril Dion e Mélanie Laurent partiram com uma equipa de quatro pessoas, para investigar em dez países aquilo que poderá provocar esta catástrofe e, sobretudo, como evitá-la. Durante a sua viagem, encontraram pioneiros que reinventaram a agricultura, a energia, a economia, a democracia e a educação. Ao juntarem todas estas iniciativas positivas, eles começam a ver emergir aquele que poderá ser o mundo de amanhã… 
CAE, 4ª feira dia 21 de novembro, 14h30, filme "Amanhã", de Mélanie Laurent e Cyril Dion. Documentário, França, 2015, 01h58, m/12 anos. Jovens dos 12 aos 18 anos com entrada gratuita mediante levantamento de convite na bilheteira do CAE até 15 minutos antes do início de cada sessão, e público em geral 2 euros.

quarta-feira, 14 de novembro de 2018

Paulo de Carvalho traz ao CAE o espetáculo 'Informal' no próximo sábado

Paulo de Carvalho, nome incontornável na história da música portuguesa, depois de celebrar 55 anos de carreira com um disco – que ocupou os tops nacionais de venda e é disco de ouro – apresenta-se agora no formato “Informal” em conjunto com a Associação Mutualista Montepio. 
Numa tour que passará pelos principais teatros e auditórios do país e ilhas, no espetáculo 'Informal' Paulo de Carvalho apresenta os êxitos de sempre intervalados por histórias inéditas contadas na primeira pessoa e num ambiente intimista. 
Voz: Paulo de Carvalho | Piano: Victor Zamora | Luz: Luis Santos | Som: Fernando Abrantes. 
Sábado dia 17 de novembro, 21h30. Bilhetes a 10 euros.

segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Um Pedido de Casamento na Sociedade Filarmónica Dez de Agosto!

Duas famílias vizinhas, um pretendente, uma pretendida, o pai dela, uma parcela de terreno e dois cães e... o dito pedido de casamento pelo meio! 
Com tão pouco Anton Tchekhov fez uma comédia deliciosa, divertidíssima e desopilante, que a Trupe de Teatro Tira-Teimas, criada propositadamente para o 138.º aniversário da Sociedade Filarmónica Dez de Agosto, em boa hora se lembrou de levar à cena. 
Com encenação de Ana Madureira e interpretação de Fernando Carlos Lopes, Ana Paula Veloso e Rogério Neves, "Um Pedido de Casamento" sobre novamente ao palco da Dez de Agosto esta sexta-feira dia 16 e sábado dia 17 de novembro, às 21h30. 
Os bilhetes, ao preço de três euros, estão à venda antecipadamente através dos contactos habituais ou nos dias dos espetáculos, na sede da coletividade, a partir das 21h00. 

Espetáculo 'Quando o Homem Lavrava o Mar' vem ao Caras Direitas com o Grupo de Cantares Praia Mar

No âmbito do programa ‘Coimbra Região de Cultura’ Fernando Mota traz "Quando O Homem Lavrava o Mar" ao Grupo Caras Direitas em Buarcos, no domingo 18 de novembro, às 16h00. 
O espetáculo tem entrada livre e conta com a participação do Grupo de Cantares Praia Mar do Grupo Instrução e Sport. 
Este espetáculo insere-se no projeto de programação patrimonial e cultural em rede 'Coimbra Região de Cultura' promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra que está a implementar mais de 150 iniciativas nos 19 municípios que a integram. 
É um espetáculo musical com uma forte componente visual que pretende homenagear os pescadores portugueses, um diálogo entre música, poesia e imagens sobre a pesca e o mar. O seu universo musical é composto por peças instrumentais e canções inspiradas na música tradicional portuguesa, bem como composições mais experimentais, criadas com sons da natureza e objetos do quotidiano.
Além do som da água, utilizado e tocado de diversas formas, uma das presenças mais fortes é a das latas de conserva. Na sua génese, o projeto contou com o apoio da Cofaco, grupo que detém as marcas Bom Petisco, Fiel, Bom Amigo, entre outras, que gentilmente cedeu o material com o qual foram construídos o Bompetiscofone e a Rede Enlatada, duas esculturas sonoras de grandes dimensões. 
Algumas canções compostas especialmente para este espetáculo foram criadas a partir de poemas de Sophia de Mello Breyner Andresen, dos livros Mar, Coral e Navegações. 
QHLM tem uma forte componente visual, sendo projetadas fotografias, vídeos e excertos de filmes do Arquivo Municipal Fotográfico Américo Ribeiro (Setúbal), do Arquivo do Museu Marítimo de Ílhavo, do artista britânico James Knight-Smith, de Allan Villiers e de Michel Giacometti. 
Em cada apresentação tenta-se que haja bastante material visual do local utilizado no espetáculo.

Cinema 'Fim-de-semana no Ascensor' seguido de After Novie com 'Janeiro'

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta na sexta-feira dia 16 de novembro, pelas 21h30 no Pequeno Auditório, uma sessão de cinema com o filme 'Fim-de-semana no Ascensor' de Louis Malle e, de seguida, a partir das 23h00, no Jardim Interior com entrada livre, um Café Concerto | After Movie com 'Janeiro'. 
-Cinema 'Fim-de-semana no Ascensor
foi a estreia de Louis Malle na longa-metragem de ficção depois de ter trabalhado com Jacques Cousteau. E não podia correr melhor já que o filme receberia o Prémio Louis Delluc, para o melhor filme francês.
Uma intriga policial em ambientes “à americana” (com música de Miles Davis e uma inquietante Jeanne Moreau) este filme era o prenúncio de que um “novo cinema” estava aí a chegar. 
Realização de Louis Malle com os intérpretes Jeanne Moreau, Maurice Ronet e Georges Poujouly; Drama, França, 1958, 01h31, m/12 anos, versão restaurada. Filme inserido no âmbito do ciclo Cinema Francês – 1930-60 – Os Grandes Mestres (Os “Padrinhos” da Nouvelle Vague”) que a Leopardo Filmes está a apresentar. Bilhetes a 4 euros. 
Café Concerto / After Movie com 'Janeiro' 
Janeiro, compositor e músico português, decide deixar aos 18 anos a sua cidade natal, Coimbra, com o intuito de estudar Jazz no Hot Clube de Portugal e Musicologia na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas em Lisboa. 
Em 2015, com 20 anos de idade, apresenta o EP de estreia “Janeiro”, gravado no seu homestudio improvisado e que faz notar as suas influências do fado e do jazz, mas também da R&B eletrónica. Com este EP passou por alguns dos mais importantes palcos em Portugal, como o NOS em D'Bandada, NOS Alive, Belém Art Fest, Bons Sons, ou Vodafone Mexefest, com as participações de Ana Bacalhau e Salvador Sobral. 
No final de 2017 lançou o single de apresentação “Canção Para Ti”, do novo disco de originais saído em 2018. Um tema que deixava antever um trabalho com canções pop em português influenciado pela bossa nova, pelo jazz e a música eletrónica. 
Ainda em 2017 é convidado por Salvador Sobral para compor um tema para o Festival da Canção 2018 e decide interpretar a sua própria canção, que intitulou de “Sem Título”.

sexta-feira, 9 de novembro de 2018

Teatro do oblíquo vai para termas!

No âmbito do Programa INATEL 55+.pt da Fundação INATEL, o grupo de teatro da Associação Viver em Alegria / Universidade Sénior da Figueira da Foz vai representar a peça “ Histórias Reais” no Palace Hotel das Termas do Bicanho, no próximo dia 12 de novembro, pelas 21h00. “Proporcionar um espetáculo divertido que nos faça refletir a vida quotidiana, pegando em situações corriqueiras para explorar o absurdo e os limites da linguagem foi a linha condutora da conceção desta peça. “Histórias reais”, por a vida ser um continuum de fragmentos que vamos esquecendo ou revivendo, sejam eles alegres ou menos alegres! De resto, mesmo quando se fala de coisas tristes, o prazer e a alegria acontecem.” 
Interpretação de Anália Filipe, Ana Paula Veloso, Conceição Toscano, Elizabete Barbosa, Fernando Lopes, Luís Ferreira, Maria Lurdes Romão, Mariana Menem; A partir de textos de Karl Valentin e de Luis F. Veríssimo; Dramaturgia, encenação e espaço cénico, Luís Ferreira (in Folha de sala). 
Esta iniciativa da Inatel, é direcionada para cidadãos com 55 ou mais anos com o objetivo central de disponibilizar serviços de turismo social, mobilizando as comunidades seniores do interior e possibilitando-lhes a aquisição de novas competências através do contacto com o vasto património cultural, gastronómico e natural do nosso país.

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Ciclo de Cinema com filmes do realizador figueirense Luís Albuquerque

Vai ser realizado no Pequeno Auditório do Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz, de 8 a 27 de novembro, um ciclo de cinema com a exibição dos filmes do realizador figueirense Luís Albuquerque. 
Dia 8, quinta-feira, 21h30, m/14 anos, 108 minutos: “Por onde escapam as palavras” 
Filme que retrata os contornos do confronto entre várias gerações, tendo como pano de fundo um tema que pauta a atualidade mediática - o terrorismo - e o lado mais omisso que fermenta no inconsciente humano, retratado no cariz humano que este filme adensa. O filme não explora a violência e a brutalidade de um ato terrorista em si, procurando navegar pelos meandros insondáveis da luta interior pela sobrevivência ao mesmo! É, sem dúvida, uma homenagem a todas as mortes precoces, mas, principalmente, uma mensagem de esperança a todos que a elas sobrevivem. 
Dia 13, terça-feira, 21h30, m/6 anos, 98 minutos: “Fugiu Peter Pan” 
Numa escola de artes reúnem-se, na mesma sala de aula, o mais diversificado naipe de futuros cantores, compositores e assassinos a soldo! Da alma dos músicos nascem belíssimas canções que nos levam a saborear uma linda história de amor. Da luxúria às catacumbas, do bodyboard ao skate, do retiro negro das salas às paisagens deslumbrantes e coloridas que a cidade oferece, o filme interroga-nos sobre a capacidade que temos de sabermos até que ponto somos capazes de ser felizes. Dia 14, quarta-feira, 21h30, m/12 anos, 106 minutos: “Dom” 
Cada ser humano tem, dentro de si, algo mais importante que ele próprio: o seu dom... O filme retrata-nos João, um jovem responsável pela morte dos pais num acidente de viação e que se apercebe, depois de um coma prolongado, das suas novas capacidades extra-sensoriais! Terá esse 'dom' a resposta para a sua fragilidade ou será, simplesmente, o despertar de mais emoções?” 
Dia 20, terça-feira, 21h30, m/6 anos, 92 minutos: “Geme... La Vie!!” 
Num mundo onde a aparência é tudo, a verdade engana! Uma história que nos revela um assalto ao amor, ao sexo e… será!? 
Dia 27, terça-feira, 21h30, m/6 anos, 94 minutos: "Geme...La Vie 2!! 
Eles estão de volta. Sem nada… mas também sem limites!!” 
Bilhetes a 3 euros.

domingo, 4 de novembro de 2018

'A Pior Comédia do Mundo' com José Pedro Gomes dois dias no CAE

E se de repente a porta dos bastidores se abrisse e o espetador tivesse acesso ao que por lá se passa?
 Um olhar alucinante sobre o teatro e as loucuras e devaneios dos que o fazem, cujas tendências paracrises descontroladas de ego, falhas de memória e alguma promiscuidade transformam cada atuação numa verdadeira aventura de alto risco. 
“A Pior Comédia do Mundo”, no original “Noises Off”, não é só uma peça, mas sim duas: simultaneamente um espetáculo de comédia e o drama de bastidores que se desenvolve durante a sua preparação. Através de três momentos chave – o ensaio geral, a noite de estreia e um espetáculo no fim de uma atribulada digressão – acompanhamos a crescente tensão entre os membros de um elenco à beira de um colapso nervoso coletivo. 
“A Pior Comédia do Mundo”, da autoria do multi-nomeado e vencedor de um Tony, Michael Frayn, é considerado por muitos críticos como o melhor texto de comédia escrito no século XX. Uma deliciosa farsa de bastidores com exultantes momentos de comédia. 
Texto de Michael Frayn | Encenação: Fernando Gomes | Tradução: Ana Sampaio | Cenografia: Eric da Costa | Música Filipe Melo e Nuno Rafael | Figurinos José António Tenente | Desenho de Luz: Luís Duarte | Produção: Força de Produção | Intérpretes: Ana Cloe, Cristóvão Campos, Elsa Galvão, Fernando Gomes, Inês Aires Pereira, Jorge Mourato, José Pedro Gomes, Paula Só e Samuel Alves.
'A Pior Comédia do Mundo' com José Pedro Gomes e Jorge Mourato, Centro de Artes e Espectáculos: Sábado dia 10 de novembro 21h30, e domingo dia 11 de novembro 16h00. 
Este espetáculo integra a programação do evento 7 Sentidos – Festa do Teatro e da Fotografia. Bilhetes a 15 euros à venda em www.cae.pt e na bilheteira do CAE.

'Esplendor na Relva' – Um grande clássico do cinema no CAE!

Numa pequena cidade do Kansas em finais dos anos 20, Bud (Warren Beatty) e Deanie (Natalie Wood) são dois estudantes que estão loucamente apaixonados um pelo outro. Apesar de sentirem alguns desejos naturais, Bud e Deanie lutam contra os próprios impulsos sexuais a pedido dos pais, que apesar de terem boas intenções, acabam por ser opressivos e dão conselhos que os deixam infinitamente confusos e frustrados. No final, Deanie sofre um esgotamento mental devastador que divide o casal apaixonado para sempre. 
Uma bela mas trágica história de amor que fala de paixão, amor, desgostos amorosos, hipocrisia e loucura, dirigida por Elia Kazan. 
Matinés no CAE - Ciclo "Grandes Clássicos do Cinema" - "Esplendor na Relva" de Elia Kazan - Centro de Artes e Espectáculos, 4ª feira dia 7 de novembro, 14h30. 
Realização de Elia Kazan, com os intérpretes Audrey Christie, Barbara Loden, Natalie Wood e Warren Beatty; Drama, EUA, 1961, 02h04, m/12 anos. 
Jovens dos 12 aos 18 anos: Entrada gratuita mediante levantamento de convite na bilheteira do CAE até 15 minutos antes do início de cada sessão; Público em Geral 2 euros.

sábado, 3 de novembro de 2018

Figueira Stage School trouxe 14 medalhas do Algarve Dance Open em fim de semana fantástico!

A escola de dança, canto e teatro Figueira Stage School sediada na Figueira da Foz esteve em finais de outubro presente na competição Algarve Dance Open, em Lagoa, Algarve. 
A escola foi representada por 17 alunos - com idades entre os 9 e os 17 anos - com 17 coreografias em competição nas áreas de hip hop, jazz, sapateado, teatro musical, contemporâneo, moderno e lyrical. E trouxeram medalhas de Ouro, Prata e Bronze, individuais e coletivas. 
Medalhas de Ouro: 
Maria Fraga em hip hop; Carolina Amaral e Juliana Cordeiro em dueto do hip hop; Juliana Cordeiro, solo sapateado; Juliana Cordeiro, solo contemporâneo; Afonso Silva e Matilde Faísca, dueto teatro musical.
Medalhas de Prata: 
Juliana Cordeiro, solo teatro musical; Afonso Silva, Maria Fraga, Maria Raimundo e Matilde Faísca, grupo sapateado; Afonso Silva, Juliana Domingues, Maria Raimundo, Matilde Faísca e Matilde Subtil, grupo teatro musical; Juliana Cordeiro, solo lyrical; Afonso Silva, solo lyrical. 
Medalhas de Bronze: 
Bárbara Neto, Inês Casqueira e Sofia Ribeiro, trio sapateado; Afonso Silva, Maria Fraga e Maria Raimundo, trio jazz; Afonso Silva, Iara Aires, Lara da Silva, Juliana Domingues, Joana Veríssimo, Madalena Santos, Maria Fraga, Maria Raimundo e Matilde Cordeiro, grupo contemporâneo. 
Afonso Silva e Juliana Cordeiro foram os mais medalhados, sendo ambos premiados na competição de improvisação, e Juliana Cordeiro premiada com uma scholarship para o curso de verão na escola profissional The Urdang Academy e acesso direto à segunda fase das audições para o seu ingresso nesta Escola.

segunda-feira, 29 de outubro de 2018

Figueira Voz Fest - 6º Festival da Canção da Figueira da Foz no Centro de Artes e Espectáculos

Está de volta o Figueira Voz Fest! Depois de cinco edições realizadas no Casino Figueira, o Figueira Voz Fest - Festival da Canção da Figueira da Foz, organizado pela Associação das Coletividades do Concelho da Figueira da Foz, está de regresso agora no Grande Auditório do Centro de Artes e Espectáculos, no próximo sábado dia 3 de novembro às 21h30. 
O Figueira Voz Fest tem como objetivos a divulgação de novos talentos ligados à música; promover, valorizar e divulgar a canção nacional através da sua interpretação pública; estimular no público o gosto pela arte vocal; criar e desenvolver laços de amizade entre todos os participantes; e contribuir para a projeção cultural do Concelho da Figueira da Foz. 
Pretende ainda proporcionar aos intérpretes a projeção no panorama artístico bem como uma experiência de palco diferente numa sala de espetáculos de reconhecido valor nacional. Esta iniciativa destina-se ainda a todos aqueles que estão ligados às coletividades, no sentido de promover a partilha e a cultura associativista junto dos mesmos. 
Com apresentação de Laura Galvão e Martinho Trovão, conta ainda com as atuações do Grupo de Dança Alkimia, de Joana Almeida (premiada no Festival Internacional da Canção da Serra da Estrela), de Rita Laranjeira (representante de Portugal no Festival Eurovisão da Canção Júnior 2018) e do artista Filipe Pinto (vencedor da terceira edição do programa da SIC “Ídolos”). 
Em palco onze candidatos com idades compreendidas entre os 13 e os 67 anos disputarão os três primeiros lugares da tabela classificativa e o prémio de Melhor Intérprete. Irão ser acompanhados ao vivo por uma Big Band formada por músicos oriundos de várias filarmónicas do concelho, dirigida pelo maestro António Matias. 
A avaliação estará a cargo de um júri exigente composto por Nuno Figueira (Produtor de Entretenimento na RTP), Phelipe Ferreira (guitarrista dos D.A.M.A.), Filipe Neves (cantor, produtor e compositor), Cecília Carneby Reveles (professora de canto e teatro musical) e ainda Rita Laranjeira. 
Os bilhetes, no valor unitário de cinco euros, encontram-se à venda na bilheteira do CAE.

Cinema no CAE 4ª feira à tarde e sexta feira à noite

O Centro de Artes e Espectáculos da Figueira da Foz apresenta, quarta-feira, dia 31 de outubro, pelas 14h30, no âmbito das Matinés do CAE, o filme "Roma, Cidade Aberta" de Roberto Rossellini, e sexta-feira, dia 2 de novembro, pelas 21h30, "Helena e os Homens", de Jean Renoir, no âmbito do ciclo Cinema Francês – 1930-60 – Os Grandes Mestres (Os “Padrinhos” da Nouvelle Vague”) que a Leopardo Filmes está a apresentar. 
“Roma, Cidade Aberta” - 4ª feira dia 31 de outubro, 14h30
Enquanto Roma é ocupada pelos Nazis, cruzam-se histórias de vida. Entre as personagens encontram-se Pina, Francesco e Manfredi, líder do movimento da resistência romana. O padre Pietro ajuda a resistência, transmitindo as suas mensagens e auxiliando o movimento financeiramente. A Gestapo captura o padre e interroga-o, tentando convencê-lo a trair a sua causa. 
Filme considerado um exemplo fulcral do neo-realismo formando juntamente com “Paisà – Libertação” e “Alemanha, Ano Zero” a chamada “Trilogia Neo-realista”. 
Realização de Roberto Rossellini, com os intérpretes Anna Magnani, Aldo Fabrizi e Marcello Pagliero; Drama, Itália 1945, 01h40, m/12 anos. Versão restaurada.
Jovens dos 12 aos 18 anos: Entrada Gratuita (mediante levantamento de convite na bilheteira do CAE até 15 minutos antes do início de cada sessão); Público em geral: 2 euros. 
….................................. 
“Helena e os Homens” Sexta-feira dia 2 de novembro, 21h30 
Helena, a jovem viúva de um príncipe polaco, vem viver para Paris julgando poder obter o maior sucesso junto dos homens. Uma vez este objetivo alcançado, abandona-os. Decide assim vir a ser a 'musa' do general Rollan, o ministro de guerra, que será empurrado para um golpe de estado pelos seus oficiais. Mas um deles, o Conde de Chevincourt, igualmente apaixonado por Helena, faz abortar a conspiração ganhando o seu amor. Preso, Rollan consegue fugir graças à intervenção de Helena.
Realização de Jean Renoir com Ingrid Bergman, Jean Marais e Mel Ferrer; Drama, França 1956, 01h39, m/12 anos. Versão restaurada. Bilhetes a 4 euros.

sexta-feira, 26 de outubro de 2018

Pateo das Galinhas organiza 3ª edição da Festa do Teatro e da Fotografia

A 3ª edição da Festa do Teatro e da Fotografia decorrerá em novembro com muitas exposições, mostras e teatro em vários locais da Figueira da Foz.

Sopas, gulodices e animação nos escoteiros de Maiorca!

Sábado, 27 de outubro, 21h00, na sede do Grupo em Formação dos Escoteiros de Maiorca. Animação pelo Grupo Harmonia e Grupo de Cantares da Casa dos Lavradores dos Casais! 
Reservas e mais informações pelos telefones 937629139 / 961356653.

quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Shortcutz Figueira da Foz em novo local e já esta 6ª feira com uma sessão especial de halloween!

Shortcutz é um movimento internacional de curtas-metragens e parte integrante da plataforma Labz Network. Este projecto consiste numa competição e mostra de curtas-metragens tendo como objetivo apoiar e estimular o cinema-curto, com especial atenção a nível nacional dando assim a oportunidade a artistas emergentes de mostrarem o seu trabalho em diferentes cidades do planeta como Berlim, Rio de Janeiro e Amesterdão, entre outras. Em Portugal iniciou-se em Lisboa em 2010, estando em atividade igualmente na zona centro do país, Figueira da Foz incluída.
 …............................................... 
O Shortcutz Figueira da Foz celebra um ano e regressa já esta sexta feira, dia 26 de Outubro, com uma sessão temática de Halloween. O festival de curtasmetragens – que reestruturou diferentes aspetos da sua logística - apresenta, como grande novidade, a mudança de local para o Bar Cinco Nove, na Rua Cândido Reis. Além do novo espaço, foram celebradas parcerias com empresas locais, que se mostram cada vez mais recetivas ao evento. O Meeting Hostel e a Fozgráfica completam o leque de novos parceiros estratégicos do evento. “Para a nossa equipa, foi a altura certa para dar um passo em frente e adequar tudo o que rodeia o Shortcutz, à imagem que pretendemos transmitir e ao conceito que este transporta.” O nosso objetivo passa por promover uma boa oferta cultural, uma vez por mês (todas as segundas 6ª feiras do mês). 
O evento desenrola-se num ambiente leve, intimista e agradável, conjugando o melhor que se faz no cinema curto nacional, com a vida noturna da nossa cidade. Portanto, é um festival concebido para todos: desde os amantes de cinema, aos amigos que saem só para beber um copo. A sessão de Halloween, irá criar bastantes arrepios, com três curtas-metragens adequadas ao tema. “Thursday Night” de Gonçalo Almeida; “Post-Mortem” de Belmiro Ribeiro e “Que é Feito dos Dias na Cave” de Rafael Almeida (com presença do realizador), prometem emoções fortes. A festa continua noite a dentro, com música e diversão no Cinco Nove. Entrada gratuita.

segunda-feira, 22 de outubro de 2018

Moonspell - Banda portuguesa mais internacional de sempre vem ao CAE!

Os Moonspell trazem ao Centro de Artes e Espetáculos da Figueira da Foz, no próximo sábado dia 27 de outubro pelas 21h30, o seu novo disco '1755', cantado em português, e versando sobre o grande terramoto daquele ano em Lisboa. 
Formados em 1992, os Moonspell assumiram-se perante o público e a crítica como uma das forças motrizes mais respeitadas do Metal Gótico mundial, tornando-se na banda portuguesa mais internacional de sempre. 
O disco '1755' é uma reflexão poética, musical e filosófica da banda sobre o evento de 1 de novembro de 1755 em Lisboa e as suas repercussões no mundo civilizado. O novo disco será tocado na íntegra nesta tour, sendo que o alinhamento para estes concertos inclui também temas obscuros da carreira dos Moonspell. Musicalmente é um disco de raiz. Metal, com riffs vibrantes, orquestrações épicas e vozes e letras que testemunham a agonia daquele dia. A banda preocupou-se também em recriar a época, existindo uma fusão com elementos percussivos e melódicos que remete para os fins do século e para a atmosfera que se vivia na capital portuguesa na altura. 
Um concerto absolutamente a não perder, nesta nova fase da banda, cantando na sua língua num disco a todos os títulos histórico, único e emocionante. 
Bilhetes a 10 euros, à venda em www.cae.pt e na bilheteira do CAE.

'O Caderno Negro' – Filme com argumento do figueirense Carlos Saboga

Inspirado no romance "Livro Negro de Padre Dinis", de Camilo Castelo Branco, o filme relata as aventuras, no crepúsculo do século XVIII, de um singular par formado por um pequeno órfão de origens misteriosas e pela sua jovem ama italiana, de nascimento igualmente incerto, que vão seguindo viagem por várias cidades europeias, desde Roma, Paris, Lisboa, Londres, Parma ou Veneza. 
Sempre seguidos na sombra, por razões obscuras, por um sinistro calabrês e um inquietante cardeal, fazem-nos testemunhar tenebrosas intrigas no Vaticano, a angústia de uma paixão fatal, um funesto duelo, a galanteria na corte de Versalhes, as convulsões da Revolução francesa e a ascensão do general Bonaparte. 
Este filme tem argumento do figueirense Carlos Saboga. 
'O Caderno Negro' - CAE, 6ª feira, 26 de outubro, 21h30. Realização de Valeria Sarmiento com Lou de Laâge, Stanislas Merhar, Niels Schneider; Drama, Portugal / França 2018, 01h43, m/12 anos. Bilhetes a 4 euros.

sexta-feira, 19 de outubro de 2018

Matinés do CAE com 'O Meu Tio' de Jacques Tati

No âmbito das matinés do CAE - um projeto em parceria com a Medeia Filmes destinado a jovens entre os 12 e os 18 anos – vai ser apresentado 4ª feira dia 24 de outubro no CAE, às 14h30, uma sessão de cinema com o filme "O Meu Tio", de Jacques Tati, 
Este primeiro ciclo temático é dedicado aos Grandes Clássicos do Cinema. 
'O Meu Tio' – Realização de Jacques Tati, com os intérpretes: Jacques Tati, Dominique Marie e Jean Pierre Zola. Comédia, França, 1958, 01h51, m/6 anos. 
Sinopse: O senhor e a senhora Arpel têm uma casa moderna num quarteirão asséptico. Eles têm tudo, conseguiram tudo, na casa deles é tudo novo: o jardim é novo, a casa é nova, os livros são novos. Neste universo tão confortável, tão clean, tão hich-tech, tão bem programado, o humor, os jogos e a sorte não têm lugar. E o filho Gérard aborrece-se de morte. É então que irrompe o irmão da senhora, o tio, o Sr. Hulot. personagem inadaptada, habituada ao seu mundo caloroso, vai, para delírio do sobrinho, virar tudo de pernas para o ar. 
Para jovens dos 12 aos 18 anos, entrada gratuita (mediante levantamento de convite na bilheteira do CAE até 15 minutos antes do início de cada sessão); Público em geral: 2 euros.

segunda-feira, 8 de outubro de 2018

Carminho – Grande voz do fado vem ao CAE!

Carminho, a grande voz do fado e uma das artistas portuguesas com maior projeção internacional, de sempre, apresenta no próximo sábado dia 13 de outubro, pelas 21h30, um espetáculo no Centro de Artes e Espectáculos. 
'Fado' foi o seu primeiro disco, editado em 2009, e que tornou num dos mais aclamados álbuns do ano e da década. No mesmo ano colaborou com Pablo Alborán em 'Perdoname' e torna-se na primeira artista portuguesa a atingir o número 1 do top espanhol. Em 2012, o segundo álbum, 'Alma', estreia-se no primeiro lugar de vendas em Portugal e alcança posições de destaque em vários tops internacionais. Em 2013, Carminho afirmou-se como uma das mais internacionais artistas portuguesas, levando a sua voz aos quatro cantos do mundo, ao mesmo tempo que é distinguida em Portugal com um Globo de Ouro e o Prémio Carlos Paredes, vendo ambos os seus álbuns atingirem a marca da dupla platina. No final de 2014 edita “Canto”, e a sua relação com o Brasil ganha raízes ainda mais profundas, com a primeira parceria com Caetano Veloso. Em 2016, na sequência de um convite endereçado pela família de um dos maiores compositores do mundo, grava 'Carminho canta Tom Jobim' com a última banda que o acompanhou ao vivo nos seus últimos dez anos. Este disco é já platina e com ele Carminho foi galardoada com o Globo de Ouro de melhor interprete. 
Agora, Carminho continua a digressão mundial dos discos 'Canto' e 'Carminho canta Tom Jobim', levando o talento, a voz, o fado, aos quatro cantos do mundo. 
Bilhetes a 12,50 e 15,00 euros, à venda em www.cae.pt e na bilheteira do CAE.

Marionetas no Auditório encantaram miúdos e graúdos!

O Auditório Municipal foi palco na passada tarde de sábado, do espetáculo de marionetas 'Mãos de Sal' apresentado pela companhia Teatro e Marionetas de Mandrágora (fundada em 2002 e com resuidência no FACE - Forúm de Arte e Cultura de Espinho). 
Foram cerca de oitenta as crianças e adultos que assistiram e se deixaram encantar por 'Mãos de Sal', um espetáculo que recria as lendas e tradições das gentes do mar através da voz de uma criança, Simão, que sonha ser pescador mas nunca mergulhou nas águas do mar, e de um 'lobo do mar', Sebastião, que agora já não vai ao mar. 
Este espetáculo foi apresentado no âmbito do projeto de programação patrimonial e cultural em rede “Coimbra Região de Cultura” desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal da Região Centro.

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Labirinto na Figueira da Foz 'percorrido' por centena e meia de pessoas!

Foi apresentado neste sábado na nossa cidade a encenação de Graeme Pulleyn 'Labirinto', criada para a cidade da Guarda no âmbito da Rede Artéria,  um projeto de intervenção sócio-cultural, com coordenação artística do Teatrão e Académica do Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, que combina produção de conhecimento científico, participação da comunidade e criação artística.
'Labirinto' começou pelas 21h30 no Jardim Municipal, passou pelo Mercado Engº Silva, Passeio Infante D. Henrique, Rua do Estendal e Largo do Tribunal. 
Ao  'espetáculo-jogo-viagem' assistiram cerca de centena e meia de pessoas, que embarcaram num "encontro, entre o velho e o novo, o passado e o presente, amigos e inimigos, homens e mulheres, judeus e cristãos, israelitas e palestinianos, músicos e atores, amadores e profissionais …"

quinta-feira, 20 de setembro de 2018

O Principezinho no Auditorio Municipal

O Auditório Municipal acolhe na 3ª feira dia 25 de setembro, pelas 10h30 e 14h00, a Companhia de Teatro 'ADN de Palco' que ira apresentar 'O Principezinho', um musical baseado na obra de Antoine Saint-Euxupery, adaptada e encenada por Teresa Lima e Filipe Roxo.  
O espetáculo é dirigido ao público escolar, pelo que as estabelecimentos de ensino interessados em assistir deverão contactar a 'ADN de Palco' através dos telefones 910031365/967236518 ou do endereço eletrónico:  (adndepalco@outlook.pt). 
A personagem central deste musical é um piloto com um avião avariado, no deserto do Sahara, que tenta reparar os danos causados no seu aparelho. Contudo, os seus esforços são interrompidos devido à aparição de um pequeno príncipe, que lhe pede para desenhar uma ovelha. O piloto não se atreveu a desobedecer e, pegou num pedaço de papel e numa caneta e realizou o seu pedido. 
O diálogo entre os dois expande a imaginação do Piloto para todo o género de infantis e surpreendentes direções. 'O Principezinho' conta então a sua viagem com as aves pelo universo, indo de planeta em planeta até finalmente chegar ao planeta Terra.“

terça-feira, 18 de setembro de 2018

Espetáculo 'O Enredo' encerra digressão no Espelho d'Água na Figueira da Foz, e acolhe duas oficinas criativas de dramatização teatral!

No próximo sábado dia 22 de setembro, pelas 21h30, o Espelho d′Água do Forte de Santa Catarina na Figueira da Foz volta a ter vida e recebe “O Enredo”, um espetáculo criado à volta da figura de Sesnando Davides, governador de Coimbra na época moçárabe e figura marcante na preservação da paz e coexistência de vários povos e crenças nas margens do Mondego. 
E é contemplando o Mondego, enquanto testemunha do que mais relevante aconteceu nesse território, que “O Enredo” conta uma estória da História com dança, teatro, música e artes circenses. 
O espetáculo é fruto da criação dum coletivo artístico performativo no qual estão representados dez artistas correspondentes a cada um dos dez municípios (João Gama de Ansião, Luís Travassos de Coimbra, Pedro Camarinho de Condeixa-a-Nova, Ricardina Lorigo da Figueira da Foz, Márcia Francisco da Lousã, Ricardo Grácio de Miranda do Corvo, Bráulio Figo de Montemor-o-Velho, Mário Mata de Penela, Sofia Falcão de Pombal, e Rui Almeida de Soure) sob direção artística de André Varandas. 
Sinopse 
“O Enredo” é um projeto cultural integrado na operação “Coimbra Região de Cultura” promovido pela Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra e operacionalizado pela Rede de Castelos e Muralhas do Mondego. 
“Coimbra Região de Cultura” é uma rede de programação patrimonial e cultural que vai implementar mais de 150 iniciativas nos 19 municípios que integram a CIM RC. Teatro, música e dança são algumas das artes que se cruzam nesta rede de iniciativas pluridisciplinares que integra espaços patrimoniais, museológicos, centros históricos e recintos culturais, promovendo a valorização turística dos bens patrimoniais da Região. É cofinanciada pelo CENTRO 2020, Portugal 2020 e União Europeia através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional (FEDER). 
Criada em 2011, a Rede é o resultado de um processo estruturado de cooperação entre municípios, entidades públicas e privadas que se propuseram implementar em comum um projeto de desenvolvimento territorial centrado em fatores distintivos patrimoniais e culturais, tendo como elementos âncora as estruturas militares que integraram a Linha Defensiva do Mondego ao tempo da Conquista Cristã e que hoje podem ser ainda identificados nos concelhos de Ansião, Coimbra, Condeixa-a-Nova, Figueira da Foz, Lousã, Miranda do Corvo, Montemor-o-Velho, Penela, Pombal e Soure.
 ..........................................................
No âmbito deste espetáculo 'O Enredo', o Museu Municipal acolhe, dias 19 e 20 de setembro entre as 18h30 e as 20h00, duas oficinas criativas de dramatização teatral 'Não me creis?' e  'Andar aos papéis', dinamizadas por Rui Lourenço Almeida e Ricardina Lorigo, dois dos atores intervenientes na peça levada à cena pela Rede de Castelos e Muralhas do Mondego.  
Ambas as oficinas são gratuitas e dirigidas ao público em geral. Os interessados em participar deverão inscrever-se ao balcão do Museu Municipal ou via 233 402 840.  
As oficinas vão permitir aos participantes uma incursão no teatro: “-Como se constroem as personagens? Como estabelecemos pontes com outros personagens no diálogo de um quadro cénico? Como induzimos ritmo no texto que nos cabe homenagear quando representamos? Como interagimos com o outro e o espaço e a expressão verbal? Como nos movimentamos em palco?